sábado, fevereiro 27, 2021

Governo acredita que caminhoneiros estão vendo avanços

- Publicidade -
Ontem aconteceu a 4a reunião entre governo, entidades dos transportes e caminhoneiros. O encontro durou apenas uma hora e meia e parece que ministros e motoristas tiraram conclusões bem diferentes dos resultados.

Enquanto os autônomos concluíram que o governo frustrou suas expectativas ao não validar uma tabela mínima de frete e por conta disso estão se organizando em novas paralisações, que já atingiram cinco estados nesta quinta-feira, o governo garante que o diálogo com os caminhoneiros está indo muito bem.

Mesmo que os representantes dos autônomos presentes na reunião tenham saído do planalto gritando “O Brasil vai parar”, o ministro Miguel Rossetto afirmou “Há um reconhecimento muito grande, por parte das lideranças, de um novo tempo. O governo respeita, o governo dialoga, o governo escuta.”

Quanto à principal reivindicação dos motoristas, a tabela mínima de frete, o ministro disse que o governo a considera inconstitucional, mas acredita na importância da criação da tabela como sendo referencial. O que muitos questionaram, desde reuniões anteriores, foi o fato de o governo não ter dito desde o começo que a tabela seria inconstitucional. Essa demora em ser objetivo no diálogo com a categoria criou uma ideia de que o governo estaria tentando ganhar tempo.

Quanto aos protestos de hoje, o ministro garante que são manifestações pequenas e reafirma que a categoria reconhece as propostas do governo.

Por Paula Toco

Veja pronunciamento completo do Ministro Miguel Rossetto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Você pode gostar
posts relacionados