sábado, setembro 25, 2021

Governo conclui duplicação da BR-163/364/MT após oito anos de obras

Na sexta-feira dia 20, o Governo Federal, por meio do Ministério da Infraestrutura e do DNIT, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, entregou o último segmento da duplicação da BR-163/364/MT, após oito anos de obras. A entrega dos novos trechos é, segundo o governo, um passo fundamental no objetivo de tornar o Brasil cada vez mais competitivo em relação à exportação da safra de grãos produzida na região mato-grossense.

Apenas no primeiro semestre de 2021, mais de 30 mil veículos passaram diariamente no trecho da BR-163/364/MT, entre Cuiabá e Rondonópolis, que possui 168 quilômetros de extensão. Em relação ao último segmento entregue, além da construção de quatro viadutos, também foram implantadas e revitalizadas as pistas marginais da rodovia, possibilitando a separação entre o trânsito pesado de caminhões e o fluxo local dos veículos que acessam os bairros residenciais da região.

Mapa do trecho da BR-163/364/MT de Cuiabá a Rondonópolis.
Trecho da BR-163/364/MT de Cuiabá a Rondonópolis. Fonte: Rota do Oeste

Ao todo, a rodovia vai de Itiquira (MT) a Sinop (MT), em trecho com extensão de 850,9 quilômetros, sendo administrado atualmente pela concessionária Rota do Oeste.

Diminuição dos acidentes

A duplicação completa da rodovia também contribuirá com a melhora no fluxo de caminhões rumo aos portos do Sul do país, de onde as cargas são embarcadas para o exterior. O setor produtivo estima que quase 10 milhões de toneladas de soja e milho passem por ano na BR-163.

De acordo com informações da PRF, desde a conclusão dos primeiros trechos de duplicação em 2014, o número de acidentes caiu 64%, passando de mais de 800 ocorrências para cerca de 300 no último ano. Logo, uma redução bastante significativa, principalmente com relação às batidas frontais.

 

Imagem fotografada no km 916 da BR-163, no estado de Mato Grosso
Imagem: PNE

 

O que afirma o governo em relação às melhorias na rodovia?

Segundo o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, a duplicação da BR-163/364/MT é um dos grandes empreendimentos de infraestrutura de transportes do Brasil. “Agora, os caminhoneiros podem ir de Cuiabá até Rondonópolis, que é outro grande polo do agronegócio do Mato Grosso, em uma rodovia com pistas totalmente duplicadas. Isso significa menor tempo de viagem, redução de custos e, consequentemente, maior competitividade do produto nacional lá fora”, afirmou.

Veja Também: ANTT realiza alterações nas tarifas de pedágios da BR-163/MT

Melhorias já realizadas e a nova concessão

Em 2020, já haviam sido entregues dois contornos rodoviários, um em Juscimeira e outro em São Pedro da Cipa, além de um novo posto da Polícia Rodoviária Federal no km 388, na saída de Cuiabá em direção a Rondonópolis.

A ampliação e duplicação da BR-163/364/MT no sul do Mato Grosso se soma ainda à recente concessão, realizada através do MInfra, do trecho norte da rodovia, a partir de Sinop até o distrito de Miritituba, no Pará, que teve o consórcio Via Brasil como vencedor e realizará investimentos de R$ 2 bilhões ao longo de um contrato de 10 anos.

Em julho deste ano, a concessionária venceu o processo de licitação e será a responsável pelo trecho nos próximos 10 anos. A proposta foi a única oferta apresentada no leilão realizado pelo Ministério da Infraestrutura.

Segundo o Ministério, as principais melhorias na BR-163 devem ocorrer até o quinto ano da concessão, em 2026, como a implantação de faixas adicionais, vias marginais e acostamentos, e, principalmente, acessos definitivos aos terminais portuários de Miritituba, Santarenzinho e Itapacurá, agilizando o transbordo da carga na hidrovia de Tapajós.

Veja Também: Rodovia que liga Sinop a Miritituba, BR-163 receberá R$ 2 bilhões para melhorias com nova concessão

 

Por Daniel Santana com informações do DNIT

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados