quinta-feira, outubro 1, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Máscaras passam a ser obrigatórias em ônibus de SP

- Publicidade -

Nesta segunda-feira, 4, passou a valer a obrigatoriedade do uso de máscara de proteção em ônibus de SP. A medida vale para passageiros do transporte público no estado de São Paulo, incluindo Metrô, trens da CPTM, ônibus intermunicipais da EMTU e ônibus rodoviários.

Leia também: Fim das restrições na ponte Rio-Niterói é prorrogado

A obrigatoriedade se estende aos passageiros e motoristas de táxis e aplicativos, cabendo a regulamentação às prefeituras municipais.

A medida foi tomada devido ao relaxamento do distanciamento social entre a população do estado, ao mesmo tempo em que acelera a infecção com o novo coronavírus.

Até domingo, 3, o estado de São Paulo tinha registrado 2.586 mortes por covid-19, o correspondente a 37% do total no país. O número de óbitos no estado subiu da média de 97 por dia na semana retrasada para 131 por dia na última semana, um crescimento de 35% no ritmo diário. As informações são do Portal Exame.

 

Segurança dos motoristas de ônibus

Segundo o UOL, motoristas e cobradores de ônibus de SP afirmam trabalhar desde o início da pandemia com pouca ou nenhuma proteção. Eles relatam que compram suas máscaras com o próprio dinheiro, que há escassez de álcool em gel, luvas ou qualquer política que os proteja.

A jornada de trabalho, segundo um funcionário da empresa ViaSudoeste (que não teve sua identidade revelada pelo UOL), permanece a mesma. Entretanto, como há motoristas que estão afastados por fazerem parte do grupo de risco, condutores na ativa acabam cumprindo uma carga horária superior — e não ganham por isso.

Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing de Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, falou em coletiva, sobre a importância dos ônibus no cenário brasileiro. “Por aqui, os ônibus ainda são o transporte principal para passageiros”, explica.

Ele acredita que, no Brasil, ao longo dos meses surgirão medidas de cuidados especiais para esses veículos, como passar por processos de higienização frequentemente. As medidas visam proteger motoristas e passageiros.

 

Empresários e a retomada das atividades

Em Florianópolis/SC, empresários do transporte coletivo querem retomar as atividades com novas normas sanitárias. Uma nota oficial do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano da Grande Florianópolis (Setuf), divulgada nesta segunda-feira, defende que o setor gera emprego, renda e é serviço essencial à população.

O segmento reclama que tentou dialogar com o governo do Estado e não recebeu retorno algum. Por fim, o Setuf diz que nos próximos dias vai se mobilizar em busca de “soluções e alternativas que permitam o retorno das atividades”. As informações são do NSC Total.

 

Por Pietra Alcântara

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados