quinta-feira, outubro 1, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Roubo de cargas em SC cai 53%

- Publicidade -

Nos primeiro quatro meses deste ano, foram 27 ocorrências de roubo de cargas em SC. Nos primeiro quatro meses de 2019, foram 51 casos. Em percentual, a queda de um ano para o outro foi de 53%.

Os dados são da Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas da Diretoria Estadual de Investigação Criminal (DFRC/DEIC) e Federação das Empresas de Transporte de Carga do Estado de Santa Catarina (Fetrancesc), divulgados em coletiva na última segunda-feira, dia 1.

roubo de cargas em sc
Roubo de cargas em SC cai 70% em 2019

Somente em 2020, foram mais de R$ 13 milhões em apreensão de cargas, implementos e veículos utilizados nas práticas criminosas e/ou subtraídos, além de mais de R$ 11 milhões sequestrados em inquérito policial em trâmite na DFRC/DEIC.

O resultado das ações em SC são 104 pessoas indiciadas, 20 prisões temporárias, 82 prisões preventivas e 115 mandados de busca e apreensão em 2019. E, apenas nos primeiros 4 meses de 2020, a realidade é de 37 pessoas indiciadas, 17 prisões temporárias, 28 prisões preventivas e 33 mandados de busca e apreensão.

“Justamente no período de início da quarentena em virtude da pandemia, tivemos grande concentração de ocorrências. São quadrilhas especializadas, altamente articuladas, para as quais demandamos muito estudo na estruturação dos inquéritos e denúncias”, relata o delegado da DFRC/DEIC, Osnei Valdir de Oliveira.

 

No passado

Os índices de roubo de cargas em SC caíram em 70%, se comparados os anos de 2018 e 2019. Já na Região Sul do Brasil, a queda no roubo, furto e saque de cargas foi de 5% no último ano.

No panorama das ocorrências, Santa Catarina (SC) teve 60 casos em 2019, contra 198 em 2018.

No Brasil, de quase 26 mil ocorrências em 2017, a queda foi de 30% em 2019, com 18,4 mil. Regionalmente, por sua vez, o Sul saiu do 3º lugar em números de ocorrências, posição que ocupava historicamente, e passou para o segundo no ano passado, com 1.199 crimes. O número representa 6,52% de todo o Brasil, ficando atrás apenas do Sudeste, com quase 85%.

O presidente da Fetrancesc, Ari Rabaiolli, enxerga o panorama com bons olhos. “As ações conjuntas das forças de segurança de todos os Estados do Brasil apresentam resultados positivos, neste caso, em especial, ao roubo de cargas”, destaca. E acrescenta que, “se há roubo de cargas é porque há o receptador”.

Também houve redução de roubo de cargas no Brasil entre 2018 e 2019 – clique aqui para saber mais.

 

Adaptado de NTC & Logística

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados