quinta-feira, agosto 13, 2020
- Publicidade -

Scania aposta no crescimento do setor e lança caminhão para mineração

- Publicidade -

Na última sexta-feira, a Scania realizou em Mogi das Cruzes (SP) o lançamento do caminhão para mineração Scania Heavy Tipper, especialmente desenvolvido para o segmento. Segundo a montadora, o Heavy Tipper foi projetado para atender às severas demandas dessa indústria. O modelo carrega 25% a mais de carga líquida que a versão anterior, prometendo aumento de 5 mil horas na vida útil do veículo – o que reduz o custo de operação ao longo da vida do caminhão.

Com 210 toneladas de capacidade de tração, 40% a mais que sua versão anterior, o caminhão para mineração teve o eixo traseiro reprojetado com aumento de 24%, buscando trazer mais conforto e segurança ao motorista. Suas molas foram aumentadas em 10 milímetros, o que trouxe um ganho de 4 toneladas de capacidade lateral.

Sendo automatizado, possui 12 marchas – 2 super lentas – que auxiliam o motorista na hora de frear. Seus anéis sincronizadores são revestidos de fibra de carbono, dando maior resistência ao sistema do caminhão para mineração. Há também a tecnologia Hill Road, um assistente de partida em rampa projetado para momentos em que o motorista precisa arrancar em uma rampa. O Hill Road permite que o veículo parado em uma rampa, ao acelerar para arrancar, não vá para trás, já que o sistema mantém a frenagem acionada por alguns segundos.

Toda essa tecnologia pesa: são 400 kg a mais em relação aos caminhões anteriores da Scania no segmento, o que equivale à 25%. Apesar disso, a montadora considera que o custo de operação da máquina será menor, devido à sua capacidade líquida aumentada e à vida útil do caminhão, que é maior em relação ao modelo anterior da marca. Mas a intenção da montadora vai além do embalo trazido pelo reaquecimento do setor de mineração, que pode impulsionar as vendas de caminhões. A Scania agora também concentra-se em fornecer soluções para otimização do transporte no segmento.

mineração

Conectividade na mineradora

Como já comentamos anteriormente, as montadoras hoje não podem ser apenas fabricantes de caminhão, e com a Scania não é diferente. “Deixamos de ser um fabricante de produtos assumindo o papel de provedor de soluções de transporte”, enfatiza Björn Winblad, diretor global da marca. A montadora prova isso com o lançamento do Site Optimisation, um conjunto de ferramentas que identifica potenciais de aumento de eficiência. Entre elas, está o monitoramento da mineradora por meio de filmagens, que permitem que haja um estudo sobre cada cliente, buscando soluções para cada caso, entre treinamento para motoristas e outros benefícios que focam na otimização dos processos.

Além disso, há também um sistema que fornece dados sobre os veículos em tempo real, chamado Serviço de Gestor de Frota. O sistema disponibiliza dados dos caminhões e de seus motoristas com o objetivo de identificar problemas e falhas com o sistema do caminhão, além de possíveis vícios e mal uso na hora dirigi-los. Tendo esse tipo de dados, a empresa pode usar a conectividade para ter informações sobre suas operações, passando a saber onde atuar para melhorar a qualidade do transporte dentro da mineradora, podendo otimizar tempo e economizar. “Esse lançamento premia a estratégia da Scania Mining em unir produtos feitos sob medida, serviços na mina e conectividade. Assim conseguimos integrar a operação de nossos clientes”, explica Winblad.

mineração

Setor de mineração

Tendo vivido uma crise nos últimos anos, a montadora acredita que este seja o melhor momento para o lançamento, pois o mercado de mineração dá sinais de reaquecimento. Fabrício Vieira, gerente de Mineração da Scania Brasil, descreve o momento como o “período perfeito de retomada de compra, a curto e médio prazo, de caminhões para mineração”. Segundo ele, o setor tende a passar por uma renovação de frota de no mínimo mil unidades pois, desde as quedas nas vendas em 2013, as empresas não renovaram suas frotas. Considerando o fato de que a vida útil de um veículo do setor é de três anos, entende-se que a idade média da frota está muito alta, o que aumenta os custos operacionais para as empresas.

O reaquecimento do mercado de mineração já é uma realidade, mesmo que esteja acontecendo aos poucos. Espera-se que o crescimento na venda de caminhões reflita na demanda e contratação de motoristas nas mineradoras.

Por Pietra Alcântara

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados