quinta-feira, outubro 1, 2020
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Tragédia de Brumadinho; entenda a importância da logística em operações humanitárias

- Publicidade -

O rompimento da Barragem da mineradora Vale, que aconteceu na última sexta-feira, 25, causando mortes e deixando uma série de prejuízos imensuráveis para o município de Brumadinho comoveu todo o país.

Confira dados atualizados da tragédia no Portal G1

Pessoas, instituições, empresas e o próprio governo se mobilizam desde o início da tragédia para levar ajuda ao local, seja em forma de mão de obra voluntária ou suprimentos. Durante operações humanitárias deste tipo, um elemento muitas vezes é peça-chave para que a ajuda chegue no tempo certo: a logística. Mas como assim?

Como ajudar: clique aqui para conferir lista de empresas que estão recolhendo doações para Brumadinho.

 

Logística humanitária no Brasil

A Logística Humanitária é um tema novo no Brasil, tendo se desenvolvido ao longo dos últimos anos. O assunto passou a receber maior atenção de especialistas no mundo todo após o Tsunami do Oceano Índico em 2004.

Devido à baixa ocorrência de desastres naturais como tsunamis e terremotos no Brasil, o professor Hugo Yoshizaki, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Sistemas Logísticos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo acredita que estamos totalmente despreparados para essas situações extremas.

Segundo o professor, o tema envolve desde aspectos de engenharia e logística clássica até fenômenos atmosféricos, problemas geológicos, aspectos médicos e de saúde pública.

Além de identificar áreas de risco para evitar acidentes, a logística humanitária pode aumentar a eficiência no atendimento a regiões já afetadas por desastres naturais. 

 

Grau de dificuldade

Diferentemente das operações logísticas convencionais, a logística humanitária lida com uma série de fatores que aumentam o grau de dificuldade das operações. Por serem urgentes e terem demandas não estáveis, as operações exigem medidas um pouco diferentes das convencionais, como o uso de transporte diferenciado para alcançar locais de risco, etc.

Veja abaixo uma comparação entre os aspectos de uma operação logística empresarial e uma humanitária:

  Logística empresarial Logística humanitária
Demanda Fixa ou estável Aleatória
Tempo de espera Determinado desde o
fornecedor até o
consumidor final
Quase zero entre a
ocorrência da demanda e a
necessidade da mesma
Centrais de Distribuição Bem definidas nas
quantidades e na
localização
Sem definição, de acordo
com a última milha
Controle de Estoques Baseados no tempo de
espera, na demanda e no
nível de serviço
Sem definição devido à
variação da demanda e à
localização
Sistemas de Informação Bem definidos, com uso
de alta tecnologia
Informações conflitantes,
pouco confiáveis ou não
existem
Objetivos Maximizar a satisfação
do cliente com maior
qualidade e menor custo
Minimizar perdas de vidas
e mitigar o sofrimento com
o menor custo
Foco Produtos e serviços Pessoas e suprimentos

Cadeia de Suprimentos da Logística Humanitária | Fonte: PUC Rio

 

PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) tem participado das ações humanitárias em Brumadinho e exemplifica bem como operações de logística humanitária funcionam.

Por exemplo, a participação da PRF está prevista para um período de oito dias, com possibilidades de prorrogação para atender as demandas, e com o emprego de um helicóptero configurado para resgate e transporte, além de apoio por terra. Essas condições são típicas de operações humanitárias, uma vez que a duração das operações são definidas de acordo com a necessidade do local afetado.

Segundo informações da própria PRF, uma série de ações estão sendo feitas em Brumadinho, que vão desde o transporte de medicamentos, água, alimentos etc, até apoio às forças de segurança do Brasil e de Israel.

As equipes da PRF participaram de diversas ações de resgates de pessoas e em todas elas tiveram o apoio das outras instituições envolvidas na força-tarefa, especialmente o Corpo de Bombeiros Militar do estado de Minas Gerais. Além dos regates de vítimas presas à lama ou ilhadas, a PRF tem participado do resgate de animais também vítimas do rompimento da barragem. 

Considerando o desgaste físico e emocional dos diversos servidores que atuam na missão, outra necessidade precisa ser incorporada às operações: apoio psicológico. Por isso, foi designada pela PRF uma comissão específica formada por médicos e psicólogos, que se deslocarão para o local dos fatos com o objetivo de prestar o apoio necessário às equipes de campo.

 

Por Pietra Alcântara com informações da Porto Gente USP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Você pode gostar
posts relacionados