Como é o mercado de contratação para motoristas acima dos 50 anos?

50 anos

O mercado de trabalho tem vivido dias difíceis desde o início da crise econômica, em todos os setores. Dados do Inep mostram que a crise econômica enfrentada pelo país atinge com mais intensidade os mais jovens, que enfrentam dificuldades para ingressar no mercado e têm mais chances de serem demitidos. Mas o que dizer dos maiores de 50 anos? Há espaço para eles no mercado? O parceiro Jurandir Marques fez uma pergunta sobre isso:

Como é o mercado de admissão de motorista acima dos 50 anos e sem experiência em carteira?

Bom, Jurandir, vamos por partes. Primeiro vamos falar da idade. É mais difícil conseguir carteira assinada quando você tem mais de 50 anos? É. Mas os números mostram que a tendência é que isso mude.

O número de pessoas entre 50 e 64 anos no mercado formal de trabalho em geral cresceu cerca de 30% entre 2010 e 2015.  Segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), divulgados pelo Ministério do Trabalho, em 2010 havia 5,8 milhões trabalhadores com carteira assinada nessa faixa etária, e o número passou para 7,6 milhões em 2015. Também foi registrado um aumento na participação de trabalhadores com mais de 65 anos, que passou de 361,3 mil em 2010 para 574,1 mil em 2015, um aumento de 58,8%.

Esse fenômeno é causado pelo envelhecimento da população brasileira. Atualmente, 1 em cada 10 pessoas é idosa no Brasil e em 2060, será 1 idoso para cada 3 habitantes. As pessoas estão vivendo mais e com mais qualidade de vida em relação à décadas anteriores, por isso hoje uma pessoa de 50 anos pode ser tão produtiva quanto uma de 20.

Ainda sim, existe certo preconceito com candidatos nessa faixa etária e muitas empresas preferem os candidatos mais jovens para contratação. Por causa disso, o Ministério do Trabalho estuda a criação de uma nova divisão para cuidar de questões de discriminação, entre elas contra idosos no mercado de trabalho. A expectativa é dar uma atenção maior ao combate ao preconceito no ambiente profissional.

 

E a experiência?

Sobre entrar para o mercado de transporte sem ter experiência, é difícil, mas não impossível. A dica é: se você ainda tem um tempo a cumprir antes de alcançar a aposentadoria, faça cursos de atualização, ou seja, não fique parado no tempo. Outra alternativa é trabalhar no transporte urbano, com veículos menores como os (Vucs) que podem circular dentro dos centros urbanos.

Veja também: Empresas brasileiras que investem na formação do motorista e Existem cursos obrigatórios para motoristas profissionais?

Entenda que os tempos para contratação são difíceis para todos, com ou sem experiência, tendo 50 anos ou menos. Ainda sim, a gente espera que com a chegada de 2018, a situação melhore, nem que seja um pouco.

E você, também tem alguma dúvida sobre o trecho? Fique ligado e acompanhe nossas transmissões ao vivo pela fanpage do Pé na Estrada no Facebook, todas as terças-feiras às 12h30 e as quintas-feiras na página de Pedro Trucão também às 12h30.

 

Por Pietra Alcântara

1